| |

Recife Antigo: um passeio pela história e cultura local

O Recife Antigo é um verdadeiro mosaico cultural e histórico, onde o passado e o presente coexistem em uma harmonia vibrante. Localizado no coração da capital pernambucana, este bairro histórico serve como um portal para o passado, oferecendo aos visitantes uma janela para a rica cultura da história brasileira. 

Com suas ruas empedradas que ecoam os passos dos séculos, o Recife Antigo é um testemunho vivo das diversas camadas de influências que moldaram não apenas a cidade, mas o Brasil como um todo.

Desde o seu estabelecimento no período colonial, quando serviu como um dos mais importantes portos do Atlântico Sul, até a sua importância atual como centro de cultura e lazer, o Recife Antigo tem sido um palco central para eventos que definiram a nação. 

Este bairro, com sua arquitetura distintamente europeia misturada com traços africanos e indígenas, conta a história de um Brasil colonial, dos conflitos e da riqueza gerada pelo comércio de açúcar, bem como da influência holandesa que deixou marcas indeléveis na sua paisagem urbana.

banner da Campanha Planeta Tembici com slogan "Pedalar transforma sua vida e faz bem para o planeta!"

Neste passeio pela história e cultura local do Recife Antigo, convidamos você a conhecer os principais pontos turísticos desta área a partir de um roteiro incrível. Vem com a gente!

Roteiro turístico no Recife Antigo

O Recife Antigo não é apenas um relicário do passado. Ele pulsa com uma energia contemporânea, abrigando galerias de arte, espaços culturais, uma cena musical efervescente que reverbera o legado do frevo e do maracatu, e uma gastronomia que é um verdadeiro banquete sensorial.

Este bairro é uma celebração da resiliência e da diversidade do espírito pernambucano, um lugar onde a tradição e a inovação se entrelaçam em cada esquina.

O bairro do Recife começou a se estruturar na primeira metade do século XVI, com a criação do porto para escoar pau-brasil e os produtos agro-açucareiros produzidos em Olinda, que era a capital de Pernambuco.

Centro histórico de Recife visto de cima.
Centro histórico de Recife visto de cima.

Com a construção do Porto, houve a necessidade de ter depósitos para armazenar mercadorias e também casas para morar os trabalhadores portuários. Devido à movimentação, logo o bairro se tornou bastante habitado. 

Na década de 1980, quando iniciaram as operações do Porto de Suape, fez com que o Porto do Recife antigo ficasse em segundo plano, o que fez com que os moradores migrassem para outras regiões do Recife.

Leia também: Qual o horário melhor para pedalar?

Somente na década de 1990 que iniciaram projetos de recuperação arquitetônica dos casarões do bairro do Recife. Atualmente, o bairro é visita obrigatória em roteiros turísticos e também é conhecido pelo seu Carnaval, que une a tradição pernambucano com os shows de artistas locais e nacionais no Marco Zero. Vamos conhecer mais sobre os principais pontos turísticos do Recife Antigo: 

Praça do Marco Zero

A Praça do Marco Zero, localizada no coração do Recife Antigo, é um marco histórico da fundação da cidade em 1537. No centro da praça, destaca-se a obra de arte Rosa dos Ventos, criada pelo artista pernambucano Cícero Dias, além de uma placa de bronze que sinaliza o ponto inicial das medições de distância da cidade.

Deste ponto emblemático, os visitantes podem apreciar uma bela vista panorâmica para o mar, contemplar o Parque das Esculturas Francisco Brennand – um espaço dedicado à arte moderna ao ar livre – e admirar os majestosos edifícios históricos que contornam a praça, refletindo a rica história e cultura do Recife.

Para enriquecer ainda mais a experiência, é possível realizar uma curta travessia de barco até o Parque das Esculturas Francisco Brennand. Localizado numa península no Recife, o parque abriga diversas obras do renomado artista pernambucano, proporcionando uma conexão única entre arte, história e a paisagem natural do entorno.

Praça do Marco Zero.

Armazéns do Porto

Os Armazéns do Porto, situados no icônico Marco Zero do Recife, representam um vibrante centro de gastronomia e entretenimento. A revitalização de quatro históricos galpões de açúcar deu vida a um espaço cosmopolita, onde bares, restaurantes, cafés e sorveterias convivem harmoniosamente, proporcionando aos visitantes uma ampla variedade de opções culinárias, todas com vista para o encontro do Rio Capibaribe com o mar.

Este local se tornou um dos preferidos para quem busca apreciar um belo pôr do sol em Recife, oferecendo a atmosfera perfeita para relaxar ao fim do dia. A área ao redor é ideal para passeios de bicicleta pela orla, combinando lazer e a beleza natural do entorno, tornando a experiência ainda mais especial.

Além disso, os Armazéns do Porto são uma escolha excepcional para jantares, seja em ocasiões especiais ou para desfrutar de momentos agradáveis com amigos e família. A combinação de boa comida, uma vista deslumbrante e a brisa do mar faz deste lugar um dos mais charmosos e convidativos do Recife Antigo.

Centro de Artesanato de Pernambuco

Localizado no Armazém 11 do Porto de Recife, próximo ao Marco Zero, o espaço se destaca por abrigar uma rica coleção de aproximadamente 16 mil peças. Estas peças são fruto do trabalho meticuloso de cerca de 500 artesãos, representando todas as regiões de Pernambuco, o que o torna um verdadeiro mosaico da diversidade cultural e artística do estado.

O acervo é diversificado, englobando artesanato feito a partir de uma vasta gama de matérias-primas. Visitantes podem encontrar desde itens tradicionais em barro, madeira e tecido, até obras mais contemporâneas que utilizam materiais reciclados, demonstrando a capacidade de inovação e adaptação dos artesãos pernambucanos.

Este espaço não apenas oferece uma janela para a riqueza artesanal de Pernambuco, mas também funciona como um importante ponto de apoio e divulgação para os artesãos locais. Ao visitar, os turistas têm a oportunidade única de levar consigo um pedaço da identidade pernambucana, ao mesmo tempo em que contribuem diretamente para a valorização e preservação da arte e cultura regional.

Artesanato de pernambuco

Rua do Bom Jesus

Durante a ocupação holandesa em Recife no século XVII, a Rua do Bom Jesus, anteriormente conhecida como Rua dos Judeus, tornou-se um refúgio para judeus que buscavam liberdade de credo. Foi neste cenário de tolerância religiosa que a Sinagoga Kahal Zur Israel, a primeira das Américas, foi construída, marcando a rua como um ponto de significativa importância histórica e cultural.

Renomeada Rua do Bom Jesus em referência ao arco de Bom Jesus, que simbolizava a entrada da cidade, esta rua é reconhecida como a mais antiga do Recife. Hoje, ela é admirada por sua beleza arquitetônica e pelas altas palmeiras que ladeiam seu calçamento, preservando um pedaço vibrante da história da cidade entre suas construções coloridas e bem preservadas.

A inclusão da Rua do Bom Jesus como a 3ª mais bonita do mundo pela Architectural Digest destaca seu charme único. Sendo a única representante brasileira na lista, a rua é um testemunho do rico patrimônio histórico e estético do Recife, atraindo visitantes locais e internacionais que desejam explorar suas raízes culturais e admirar sua excepcional beleza urbana.

Rua do Bom Jesus.

Embaixada dos bonecos gigantes 

Situado na histórica Rua do Bom Jesus, no coração do Recife Antigo, encontra-se um espaço dedicado a celebrar uma das figuras mais emblemáticas do Carnaval pernambucano: os bonecos gigantes de Olinda. Esses personagens, conhecidos por sua estatura imponente e detalhes artísticos fascinantes, são uma tradição inconfundível do carnaval da região, atraindo admiradores de todo o mundo.

A Embaixada dos Bonecos Gigantes serve como um museu e ponto de encontro para aqueles interessados em conhecer de perto essas figuras carismáticas. Entre os destaques, estão bonecos que homenageiam personalidades da música e da cultura brasileira e internacional, como Alceu Valença, Roberto Carlos e Elvis Presley, além de ícones como Bob Marley, Tim Maia, Rita Lee, e Chico Science, oferecendo uma viagem cultural através da arte popular brasileira.

Aberto ao público de segunda a domingo, das 8h às 17h, a visita à Embaixada dos Bonecos Gigantes é uma oportunidade única para imergir na rica tradição carnavalesca de Pernambuco. O espaço não apenas destaca a criatividade e o talento dos artesãos locais, mas também funciona como um convite para explorar as raízes culturais do Carnaval de Olinda e Recife, tornando-se um passeio imperdível para quem visita o centro histórico.

Boneco cabeçudo do Carnaval de Perbambuco.
Boneco de Olinda O Homem da Meia Noite.

Museu Paço do Frevo

O Museu Paço do Frevo é uma verdadeira celebração do carnaval recifense, dedicado a um dos ritmos mais vibrantes e característicos do Brasil: o frevo. Localizado no coração do Recife, o espaço é um centro cultural dinâmico que promove a preservação, o estudo e a divulgação do frevo, através de exposições interativas, oficinas de dança e música, além de uma vasta programação educativa destinada a todas as idades.

Este museu não só garante a continuidade das tradições ligadas ao frevo, mas também serve como uma fonte de inspiração e aprendizado. Ao incentivar a pesquisa e o ensino desse patrimônio cultural imaterial, o Paço do Frevo se estabelece como um importante pilar na manutenção da identidade cultural pernambucana, engajando tanto a comunidade local quanto visitantes de diferentes partes do mundo.

O Paço do Frevo está aberto ao público de quinta a sexta-feira, das 10h às 16h, e aos sábados e domingos, das 11h às 17h. Esses horários oferecem uma oportunidade flexível para que pessoas de diversas agendas possam explorar as riquezas do frevo, mergulhando em sua história, movimentos e melodias, e assim, vivenciar de perto a alegria e a energia que esse ritmo transmite.

guarda chuva comumente usado em festas de frevo.

Rua da Moeda

A rua, conhecida como um reduto da boemia no Recife Antigo, é também uma cápsula do tempo que encapsula importantes episódios da história econômica de Pernambuco. Em 1645, sob o domínio holandês, a região foi escolhida para abrigar a Casa da Moeda, instituição fundamental nas operações financeiras e comerciais do período, destacando o papel estratégico do Recife nas redes comerciais do Atlântico.

Hoje, a rua se transformou em um vibrante ponto de encontro cultural, abrigando uma diversidade de bares e espaços de entretenimento. Um dos marcos culturais mais significativos da área é a estátua em homenagem a Chico Science, ícone do movimento manguebeat e vocalista da banda Nação Zumbi. Esta homenagem sublinha a importância do músico para a identidade cultural contemporânea de Pernambuco e do Brasil como um todo.

Este roteiro pelo centro histórico do Recife oferece uma experiência rica e diversificada, combinando história, cultura e lazer. A proximidade entre os pontos de interesse facilita a exploração a pé, permitindo que visitantes mergulhem na atmosfera única do Recife Antigo em apenas um dia. Incluir essa rota em sua viagem é uma forma excepcional de apreciar o legado histórico e a efervescência cultural da cidade.

Rua da Moeda - Recife.

Como visitar todos os pontos turísticos de Recife e aproveitar a paisagem?

Recife possui diversos pontos turísticos que certamente iram te encantar e tornar sua passagem pela cidade inesquecível, mas com tantas opções maravilhosas é fácil ficar sem tempo para visitar todas, apesar do bairro possuir cerca de 1,5 km quadrados uma bike pode ser uma excelente opção para otimzar o passeio e aproveitar toda a beleza dos pontos turísticos da cidade.

Recife possui uma excelente infraestrutura para quem busca pedalar pelos pontos turísticos, com cerca de 183 km totais de ciclovias é um grande convite a utilizar o meio de transporte mais ecológico. Sem contar que utilizando a bike, a paisagem sem igual dessa cidade centenária irá te fazer companhia do inicio ao fim do trajeto.


Comece a pedalar no Recife!

Em Recife, a Tembici traz uma solução inovadora para enfrentar os desafios do trânsito e dos congestionamentos diários: o aluguel de bike Itaú. Esta alternativa não só oferece uma maneira prática e rápida de se deslocar pela cidade, mas também permite que você se conecte com o ambiente ao seu redor de uma forma única. Com 90 estações distribuídas estrategicamente em Recife, Olinda e Jaboatão dos Guararapes, a bike Itaú facilita o acesso a um meio de transporte sustentável, transformando a experiência urbana tanto para moradores quanto para turistas.

Utilizando o aplicativo, os usuários podem facilmente localizar a estação mais próxima, gerenciar suas viagens em tempo real e se manter informados sobre qualquer taxa adicional. Pedalar pelas paisagens encantadoras e ricas em história de Recife se torna uma aventura mais agradável e eficiente. Essa iniciativa reflete um compromisso com a mobilidade urbana inteligente, promovendo um estilo de vida mais saudável e uma cidade mais limpa e verde.

De bike, Recife fica mais perto de você. Experimente uma nova forma de ir e vir com o Bike Itaú.


Posts Similares