mulher andando com a bike Tembici pelas ruas de São Paulo.
|

Distância lateral do ciclista: medida de segurança entre os condutores

Pedalar nas vias urbanas, dividindo o espaço com outros veículos, exige cuidado e respeito entre os condutores. Por isso, as leis do Código Brasileiro de Trânsito (CTB) devem ser seguidas. Uma delas diz respeito à distância lateral do ciclista, que nem todas as pessoas conhecem, mas são extremamente importantes para evitar acidentes.

Seguindo-a corretamente, a segurança dos ciclistas no trânsito entre os demais automóveis é assegurada. Para entender o que a legislação propõe e como a infração é categorizada, continue a leitura!

Qual é a distância ideal entre os condutores?

As leis do Código de Trânsito Brasileiro são elaboradas a fim de proteger a vida das pessoas que circulam pelas vias – ciclista, motorista e pedestre. Todas elas devem seguir a legislação para se manterem seguras, contribuindo para o bem comum e a mobilidade urbana.

mulher andando com a bicicleta da tembici em são paulo

Diariamente, o fluxo de pessoas e veículos é intenso e precisa de harmonia, evitando acidentes e garantindo a circulação. Com esse intuito, existem direitos e deveres do ciclista, que incluem a distância lateral entre a bicicleta e os demais veículos.

banner da Campanha Planeta Tembici com slogan "Pedalar transforma sua vida e faz bem para o planeta!"

Segundo o artigo 201 do CTB, a distância lateral do ciclista é 1,5 m e deve ser mantida pelo veículo que se aproxima ou ultrapassa a bicicleta de forma lateral. Caso o condutor não siga essa medida, a infração é considerada média, e a penalidade é uma multa, que atualmente custa R$ 130,16.

Dessa forma, espera-se que os ciclistas tenham maior espaço para transitar, sem ficarem muito próximos do meio-fio. Apesar de ser uma norma do CTB, nem todos os condutores seguem essa medida, o que pode dificultar o pedal seguro nas vias comuns.

Leia também: Segurança e mobilidade: dicas para começar a pedalar

Leis de trânsito para os ciclistas

A legislação é desenvolvida com categorias específicas para cada tipo de pessoa que transita pelas cidades. Assim, existem leis de trânsito para ciclistas, motociclistas, pedestres e motoristas, que dizem respeito a diversas situações comuns na convivência entre ambos.

mulher andando com a Bike Tembici por Brasília.

Além do artigo sobre a distância lateral do ciclista, outros complementam as normas que favorecem o pedal nas vias urbanas. Um deles é o artigo 220, que exige a diminuição da velocidade ao ultrapassar as bicicletas e considera a infração como gravíssima, pois os acidentes gerados põem a vida em risco.

Por isso, espera-se que os condutores mantenham uma velocidade compatível com a segurança do trânsito. Ela deve permitir o domínio do veículo a ponto de desviá-lo ou imobilizá-lo em situações inesperadas. Portanto, não deve estar acima do permitido na via, nem tão abaixo, pois os dois casos podem prejudicar os demais veículos.

Outra lei diz respeito à proibição da circulação de bikes na calçada, espaço reservado apenas para os pedestres. Justamente por isso, o ideal é que os ciclistas convivam com os veículos na via, tendo a liberdade de pedalar sem serem pressionados a ficar próximos do meio-fio ou subir na calçada.

Quais são os riscos de não seguir a distância mínima?

A distância lateral do ciclista deve ser seguida para a segurança de quem pedala e de quem está no veículo próximo. Isso porque, quando o carro e a bicicleta se encostam, o ciclista se desequilibra para o lado oposto, não consegue retomar a posição inicial rapidamente e pode cair na via.

bike Tembici pelas ruas de Brasília.

Diante de uma queda, o ciclista fica exposto aos demais automóveis e pode sofrer acidentes graves, que vão além de machucados superficiais, como um braço ou uma perna quebrada. Afinal, nem todo condutor está atento ou tem tempo e espaço suficiente para reagir.

Além disso, a distância lateral é importante para o ciclista ter espaço para desviar de obstáculos, como buracos e objetos na via, e fazer conversões seguras. Perto do meio-fio, não é possível realizar as manobras de desvio e muito menos ser visto pelos outros motoristas das outras faixas.

Também é importante preservar a distância quando há veículos estacionados na via, pois a porta pode se abrir e esbarrar diretamente no ciclista. Para evitar isso, o motorista deve estar atento, olhando o retrovisor, e o ciclista precisa pedalar com um espaçamento seguro.

Leia também: Quais são os principais equipamentos de segurança para bike?

O que fazer se não há distância suficiente?

Uma das regras de segurança para ciclistas é o pedal em faixas exclusivas para bicicleta. No entanto, na ausência delas, a circulação é permitida na via comum, o que nem sempre é fácil, devido à falta de espaço para todos os veículos. Nesse caso, os demais automóveis podem aguardar para fazer a ultrapassagem ou usar a outra faixa.

Isso também acontece quando ônibus ou caminhões ocupam a faixa e não há margem de manobra para os demais veículos. Como os condutores estão em movimento em ambos os casos, em determinado momento, haverá a possibilidade de ultrapassar e seguir o caminho normalmente.

mulher andando de bicicleta pelas ruas de são paulo

A segurança dos ciclistas nas vias urbanas depende das leis de trânsito e do respeito mútuo entre todos os condutores. Manter a distância lateral mínima de 1,5 metros, conforme estabelecido pelo Código de Trânsito Brasileiro, é essencial para prevenir acidentes e garantir um trânsito mais harmonioso e seguro para todos.

Além disso, é fundamental que os ciclistas estejam sempre atentos e preparados para desviar de obstáculos e realizar manobras seguras. A cooperação e a conscientização de todos os usuários das vias são indispensáveis para promover um ambiente urbano mais seguro e eficiente, onde todos possam transitar com tranquilidade e respeito.

Comece a pedalar com a Tembici

Se você já conhece os incríveis benefícios que a bicicleta traz para o corpo e a mente, é hora de vivenciar essa experiência com a facilidade que só a Tembici oferece. Presente nas principais cidades do Brasil, e até mesmo no exterior, o nosso objetivo é inspirar a mudança que começa em cada um – e o resultado você sente nas ruas.

Quer você esteja buscando melhorar sua saúde, desfrutar de maior praticidade no dia a dia ou economizar tempo e dinheiro, o aluguel de bicicletas da Tembici é a escolha perfeita. Redescubra a cidade sob uma nova perspectiva, participe desse movimento de mobilidade reinventada. Baixe nosso aplicativo hoje e explore as diversas opções de planos disponíveis:

Rio de Janeiro, São Paulo, Recife, Salvador e Porto Alegre


Brasília, Belo Horizonte, Curitiba e Floripa

Posts Similares